terça-feira, 30 de setembro de 2008

(POEMA) ABUSADO COMO ELE SÓ



se é (realmente) verdade
o que tens em 
mente

nada – nem ninguém –
poderá tirar (dela) a tua
razão

(: verdade é a própria certeza
e não apenas sua simples
confirmação)

uma vez lançados
os dados – aí 
sim – a lógica
não tem mais
nenhuma outra
opção
: deve (necessariamente)
manter uma direção

Um comentário:

ana laura nahas - www.gazetaonline.com.br/blograscunho disse...

passando pra dar um oi, depois de muuuuuuito tempo...